Voltar para a lista

Como investir em ouro

investir em ouro
  1. O que é o ouro?
  2. Onde e como investir em ouro?
  3. É possível investir em ouro com pouco dinheiro?
  4. Ouro x Ações: como escolher?
  5. 3 pontos positivos (e 1 negativo) em investir em ouro
  6. Por que investir em ouro?

Existem alguns ativos que, mesmo com o passar dos anos, nunca saem da carteira dos investidores. Quem quer investir em ouro sabe do que estamos falando.

Com uma alta taxa de rentabilidade e uma segurança que nem está presente nesse estilo de investimento, o ouro se mostra uma ótima opção para diferentes estilos de investidores, dos conservadores aos arrojados.

Não é por acaso que investir em ouro está sempre em alta, uma vez que o ativo combina segurança com rentabilidade, em opções que são acessíveis até para quem não tem muito dinheiro para investir.

Para saber mais sobre o ativo e descobrir onde e como investir em ouro, acompanhe este artigo!

O que é o ouro?

O ouro é um recurso natural, utilizado na fabricação de joias e produtos variados, que pode ser considerado ainda como um ativo no mundo dos investimentos.

Por conta dessas características, o ouro não tem seu valor ligado a governos e nem pode ser fabricado para suprir uma possível falta. Isso faz com que o ouro tenha uma cotação estável e não sofra com a inflação.

Na prática, quando as nações enfrentam um período de crise ou de inflação, o preço do ouro cresce, já que existe a demanda por câmbios estáveis.

Porém, quando a situação econômica volta ao normal, o ouro não passa por uma grande desvalorização, o que faz com que seja um ativo que funciona nos mais diversos momentos.

Onde e como investir em ouro?

Uma das dúvidas mais frequentes dos investidores interessados neste ativo é: onde e como investir em ouro?

Afinal, por mais que o ouro seja um ativo bastante conhecido, pouco se fala sobre os métodos de adquirir o ativo, para obter a rentabilidade.

Mas para entender onde e como investir em ouro, é preciso ter em mente que a aquisição desse ativo pode ser feita de três formas específicas: contratos futuros, fundos de investimento e ouro físico.

Investir em ouro por meio de contratos futuros significa que você vai usar os serviços da Bolsa de Valores, a BM&F Bovespa.

É na Bolsa que os contratos fracionários (de 0,225 g até 10 g de ouro) são negociados. Essas quantidades permitem que mais investidores façam compras e vendas, e o investimento tenha alta liquidez.

Tanto o investimento em contratos futuros quanto os fundos de investimento exigem que o investidor tenha uma conta em uma corretora de valores.

No caso dos fundos de investimento, essa é uma carteira que um especialista em finanças desenvolve, e que o investidor paga uma taxa para fazer parte e obter uma porcentagem dos lucros.

Por fim, você também pode comprar o ouro físico, mas este processo é muito mais complicado. A compra se dá por meio de uma instituição autorizada, mas você precisará comprovar uma renda específica e ter um banco que faça a custódia do ouro.

Assim, a maioria das pessoas que buscam formas de como investir em ouro, acabam optando pelos contratos futuros ou fundos de investimento pela praticidade.

4 passos para investir em ouro

Agora que você já conhece as formas para investir em ouro, deve estar se perguntando como investir em ouro no Brasil – na prática.

Para que você entenda todo o processo e comece a fazer seus investimentos, você pode seguir o guia abaixo, em 4 passos simples.

Neste guia, focamos nas compras de contratos futuros e de fundos de investimento, já que a aquisição do ouro físico envolve condições muito específicas.

1. Escolha uma corretora de valores

Como você viu anteriormente, onde e como investir em ouro envolvem um mesmo serviço: a corretora de valores.

A corretora de valores é um tipo de organização que consegue unir os investidores aos investimentos, como os contratos futuros da bolsa de valores.

Por isso, o primeiro passo para investir em ouro é: escolher uma corretora.

Para isso, reserve algum tempo para fazer pesquisas, conhecer as plataformas e testar o ambiente virtual, que é onde você vai realizar os pedidos de compra.

Quem não quer se cadastrar em uma corretora, mas sabe que é bom investir em ouro, pode usar os serviços bancários, já que alguns bancos tradicionais oferecem esse tipo de investimento.

2. Estude sobre como investir em ouro

Fazer o investimento em ouro, em si, não é algo tão complexo – especialmente com as facilidades oferecidas pelas corretoras de valores.

Entretanto, é fundamental que você estude sobre como investir em ouro no quesito o que observar ao fazer essa compra.

Por mais que o investimento em ouro seja algo seguro, se você se atentar para alguns detalhes, certamente terá rendimentos maiores e mais atrativos.

3. Faça a compra do ouro na corretora de valores

Em uma corretora de valores online, o investidor tem acesso à uma tela com todos os tipos de ativos e investimentos disponíveis.

É nesse momento que você deve analisar valores, rentabilidade, taxa de administração, enfim: tudo o que pode impactar no seu investimento.

Depois, faça a escolha do produto, se é um fundo de investimento ou contratos futuros, e realize o pedido.

Simples assim!

4. Rentabilidade do ouro

Ao investir em ouro você vai perceber que consegue rentabilidade de diferentes formas.

Se houver uma alta no preço e você tiver investimentos em ouro, vai conseguir ter uma porcentagem de lucro, uma vez que houve valorização.

Você também pode conseguir lucrar ao vender o ouro em um momento de alta nos preços. Uma das vantagens do ouro é justamente essa: a facilidade de vender.

É possível investir em ouro com pouco dinheiro?

Se você quer investir em ouro, precisa saber que esse não é um investimento que pode ser feito com menos de R$50 – como acontece com o Tesouro Direto, por exemplo.

Como você viu, o ouro possui sua própria variação cambial e costuma ter uma demanda constante.

Por conta disso, é incomum uma queda nos preços do ouro e, quando acontece, é de uma porcentagem pequena.

Para investimentos em fundos ou contratos futuros, a maioria dos investidores começam inserindo valores a partir de R$5 mil.

Portanto, investir em ouro com pouco dinheiro não é uma possibilidade.

Ouro x Ações: como escolher?

Muita gente fica em dúvida sobre investir em ouro ou optar por investir em ações. Se esse for o seu caso, saiba que você precisa considerar dois aspectos: o perfil e o valor disponível.

O perfil do investidor é fundamental para escolher um investimento. As ações, pelo seu potencial de risco, são mais indicadas para os investidores arrojados.

Já o ouro, pode funcionar tanto para os arrojados quanto para os moderados, que aceitam um certo grau de risco se houver a previsão de lucro.

Depois, para escolher entre o ouro e as ações, veja quanto dinheiro você tem disponível.

Enquanto as ações permitem investimentos pequenos, de pedidos inferiores a R$10, o ouro tem um valor mais alto, sendo que o preço da grama é cobrada em Dólar.

Assim, ao levantar essas informações, você consegue ter mais segurança ao optar entre investir em ouro ou investir em ações.

3 pontos positivos (e 1 negativo) em investir em ouro

Se a sua dúvida for se vale a pena investir em ouro, saiba que a melhor forma de analisar o investimento é conhecer suas vantagens e desvantagens.

Como todos os ativos, o ouro possui algumas características interessantes e outras nem tanto. A seguir, conheça 3 pontos positivos (e 1 negativo) em investir em ouro

Positivo: Estabilidade

O primeiro ponto positivo do ouro é a estabilidade.

A combinação da longa história do ativo, com a utilização em todo o mundo e tendência de não sofrer impactos com as variações econômicas, faz com que o ouro seja muito estável.

Para o investidor, essa estabilidade é interessante por tornar o investimento seguro, com poucos riscos de perdas, mas alto valor e rentabilidade.

Positivo: Aceitação mundial

Outro ponto positivo de investir em ouro é a aceitação mundial. Isso porque, boa parte dos países do mundo, negociam o ouro.

Mas porque a aceitação mundial é uma vantagem?

Quando um ativo como o ouro se torna global, ele consegue “escapar” com mais facilidade de crises nos países, mesmo as grandes nações.

Assim, em cenários em que o Euro está em crise ou que os Estados Unidos entram em guerra comercial com a China, o ouro se mantém sem oscilações, já que todos os outros países colaboram para sua estabilidade.

Positivo: Rentabilidade a longo prazo.

Um dos principais motivos pelos quais os especialistas em finanças garantem que é bom investir em ouro é a rentabilidade.

No Brasil, somente em 2020, o ouro foi o ativo que mais rendeu para os investidores, ultrapassando moedas como o Euro e o Dólar.

Isso significa que, quem investiu em ouro no começo de 2020, encerrou o ano com a carteira de investimentos com acréscimo de mais de 40% em lucros.

Negativo: Momentos de baixa liquidez

Por mais que investir em ouro seja algo seguro e que as pessoas saibam que vale a pena investir em ouro, nem sempre o ativo está com alta demanda.

Como o ouro é um ativo que se mantém na média, é em momentos específicos que há uma grande procura.

Assim, se você prefere um investimento que seja rapidamente liquidado, quando você quiser vender, pode reconsiderar o ouro como opção.

Conclusão

O ouro está presente em nossa história há séculos. Ele foi usado como moeda de troca e, mesmo os povos que não entendiam seu valor de mercado, cultuavam a beleza do ouro.

Com o passar dos anos, o ouro não deixou de se valorizar, se tornando um ativo rentável, com estabilidade, mesmo diante de situações adversas na economia.

Ou seja, não faltam bons motivos que justificam investir em ouro na PrimeFin. Acesse https://www.primefin.com/pt e confira os contratos em ouro com os melhores preços do mercado.

Perguntas Frequentes

O ouro é um bom investimento?

O ouro é um dos ativos mais antigos a ser negociado no mercado mundial.

Uma de suas principais características é a estabilidade. Normalmente, mesmo em cenários de crise, o ouro segue valorizado, o que dá bons rendimentos ao investidor.

O ouro é um bom investimento para quem quer diversificar a carteira, sem correr tantos riscos. É uma forma segura de investir.

O que é um investimento em ouro?

Quem quer investir em ouro precisa saber que é possível adquirir o ativo de diferentes formas.

Além da compra de lotes na Bolsa de Valores, você também pode fazer um pedido em distribuidoras autorizadas e nos fundos de capital.

Entretanto, de todos esses métodos, a compra de lotes na Bolsa de Valores, por meio de uma corretora, costuma ser o mais prático e seguro.

Qual é o modo mais popular para investir em ouro?

Geralmente, quem busca como investir em ouro no Brasil, acaba optando pela compra de lotes na Bolsa de Valores.

Para realizar essa compra, o investidor precisa ter uma conta em uma corretora de valores, e dentro da plataforma, realizar o pedido.

A maioria das corretoras oferecem essa opção de mercado, mas vale pesquisar antes de se cadastrar para ter mais segurança.

Investir em ouro é mais seguro do que em dinheiro?

O ouro é um dos ativos mais antigos do mundo. Por conta disso, é também um ativo que se mantem com poucas alterações ao longo da história – diferente das moedas.

De forma geral, investir em ouro é mais seguro do que em dinheiro, pois o ouro sofre menos com as flutuações geradas por crises ou pela inflação.

Qual é a média de retorno do investimento em ouro?

De acordo com as análises realizadas em 2020, o ouro foi o campeão em rentabilidade na Bolsa de Valores.

O ouro rendeu 49,19% ao longo do ano passado, sendo que moedas como o Euro e o Dólar renderam, respectivamente, 34,69% e 23,36% no mesmo período.

Abra uma conta